Imagem capa - Ciclo dor-tensão-medo por Ana Kacurin
Parto

Ciclo dor-tensão-medo




No parto, lidamos diretamente com o ciclo dor-tensão-medo. Você já ouviu falar dele? Ele não acontece só no parto, mas sim, no parto, ele é um fantasma que quase sempre espreita, intensificando a dor.⁠

Funciona assim: a contração dera dor e a dor causa medo. Medo de não aguentar, medo de morrer... Medo de acontecer como em todas aquelas histórias que nos contam. Medo da dor do parto que a gente viu nos filmes... e o medo, causa tensão. E você já reparou que quando a gente está tensa, a gente sente mais dor?⁠

Vou dar exemplos: quando a gente vai fazer tatuagem e está com medo, a gente sente mais dor do que quando a gente vai relaxado e confiante. Quem tem tatuagem já reparou nisso? Outro exemplo é quando a gente vai ao dentista. Quem tem medo sabe bem. Quando a gente tá tenso, até limpeza dói horrores. Mas quando a gente tá relaxado, até dorme.⁠

E assim, vira um ciclo interminável que só vai se intensificando: quanto mais dor, mais medo, consequentemente, mais tensão, que gera mais dor, que gera mais medo, e daí, mais tensão e por aí vai.⁠

E é aí que entra a doula! SANTA DOULA! Ela oferece ferramentas para interromper esse ciclo, adicionando relaxamento e tirando um dos tripés desse ciclo que é a tensão. Consequentemente, fica mais fácil lidar com a dor. Essas ferramentas podem incluir massagem, técnicas de rebozo, hidroterapia, calor, posturas e exercícios, meditação e visualizações, técnicas de respiração, mindfulness, aromaterapia, florais, canto, cristaloterapia... Cada doula tem suas ferramentas e cada mulher tem seu acordo prévio com sua doula sobre seus usos, o que gostaria e o que não gostaria de usar.⁠